Pular para o conteúdo
Início » Artigos » Descubra como identificar alíquota RAT por CNAE e faça o cálculo corretamente

Descubra como identificar alíquota RAT por CNAE e faça o cálculo corretamente

Compartilhe:

A alíquota RAT (Riscos Ambientais do Trabalho) é um dos componentes cruciais no cálculo da folha de pagamento de uma empresa. Identificar corretamente a alíquota RAT de acordo com o CNAE (Classificação Nacional de Atividades Econômicas) é essencial para evitar erros e garantir a conformidade com a legislação trabalhista brasileira. De modo geral, o RAT é uma contribuição previdenciária destinada a financiar benefícios decorrentes de acidentes de trabalho e doenças ocupacionais. Compreender este processo pode evitar surpresas desagradáveis na gestão contábil de qualquer organização.

Para uma correta aplicação da alíquota RAT, o primeiro passo é identificar a atividade econômica principal da empresa, classificada por seu CNAE. Cada atividade possui um código específico, e esses códigos estão diretamente relacionados ao grau de risco que a atividade representa. O RAT varia de 1% a 3% sobre a folha de pagamento e é determinado com base no grau de risco da atividade: leve (1%), médio (2%) e grave (3%). Assim, identificar e classificar corretamente pelo CNAE é imprescindível para um cálculo exato.

Passo a Passo para Identificar a Alíquota RAT pelo CNAE

  1. Identificação do CNAE da Empresa:

    • Verifique no contrato social, no cartão CNPJ ou em documentos de registro da empresa qual é o código CNAE.
    • Caso a empresa tenha múltiplas atividades, identifique qual delas é a principal.
  2. Consulta da Tabela RAT:

    • Utilize a tabela fornecida pela Receita Federal ou pelo site da Previdência Social para consultar qual alíquota é aplicável ao CNAE identificado.
    • Exemplos de CNAEs e suas respectivas alíquotas:
    CNAE Descrição da Atividade Alíquota RAT
    6201-5/01 Desenvolvimento de Programas de Computador sob Encomenda 1%
    4120-4/00 Construção de Edifícios 3%
    5611-2/01 Restaurantes e Similares 2%
  3. Cálculo do RAT:
    • Multiplique a alíquota RAT correspondente pela base de cálculo, que geralmente é a soma dos salários e remunerações pagar aos empregados.

Cálculo Prático

Para exemplificar, considere uma empresa de construção de edifícios com um CNAE 4120-4/00. Suponhamos que o valor total da folha de pagamento mensal seja de R$ 100.000,00. A alíquota RAT para essa atividade é 3%.

[ \text{RAT} = \text{Base de Cálculo} \times \text{Alíquota RAT} ]
[ \text{RAT} = R\$ 100.000,00 \times 3\% ]
[ \text{RAT} = R\$ 3.000,00 ]

Fator Acidentário de Prevenção (FAP)

Além da alíquota RAT, é importante considerar o FAP, um índice que varia de 0,5 a 2 e que visa ajustar a contribuição da empresa de acordo com a sua performance em termos de segurança e saúde no ambiente de trabalho. O cálculo completo do RAT considera o FAP:

[ \text{RAT Ajustado} = \text{RAT} \times \text{FAP} ]

Por exemplo, se a nossa empresa exemplo tiver um FAP de 1,5:

[ \text{RAT Ajustado} = R\$ 3.000,00 \times 1,5 ]
[ \text{RAT Ajustado} = R\$ 4.500,00 ]

Melhores Práticas para Gestão do RAT

  1. Atualização Constante:

    • Certifique-se de que o CNAE da sua empresa está sempre atualizado. Mudanças na atividade principal da empresa podem exigir a reclassificação do CNAE e possivelmente uma alteração na alíquota RAT.
  2. Prevenção de Acidentes:

    • Implemente e mantenha programas de segurança e saúde no trabalho (SST) robustos. Reduzir a ocorrência de acidentes de trabalho e doenças ocupacionais pode impactar positivamente o FAP.
  3. Auditoria e Revisão Periódica:
    • Realize auditorias internas regulares para garantir que o cálculo do RAT está sendo feito corretamente.
    • Considere a contratação de consultorias especializadas para identificar quaisquer irregularidades e otimizar a gestão do RAT.

Considerações Finais

Identificar e calcular corretamente a alíquota RAT conforme o CNAE é um processo crucial para a gestão contábil e de conformidade de qualquer empresa. O entendimento detalhado desse processo pode prevenir erros dispendiosos e garantir que a empresa esteja em conformidade com a legislação vigente, além de contribuir positivamente para a saúde financeira da organização.

Essas práticas e orientações ajudam a assegurar uma abordagem correta e eficiente na gestão do RAT, promovendo um ambiente de trabalho mais seguro e financeiramente sustentável.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *