Pular para o conteúdo
Início » Artigos » Acerto trabalhista: aprenda o cálculo

Acerto trabalhista: aprenda o cálculo

Compartilhe:

Entender o cálculo do acerto trabalhista é fundamental tanto para empregados quanto para empregadores. Quando um contrato de trabalho é finalizado, seja por iniciativa do empregado, do empregador ou por acordo entre ambas as partes, há uma série de direitos e deveres que devem ser observados. O cálculo correto das verbas rescisórias evita problemas legais futuros e assegura que ambas as partes cumpram com suas obrigações.

O processo de cálculo envolve diversos elementos, incluindo o saldo de salário, aviso prévio, férias vencidas e proporcionais, 13º salário proporcional, entre outros. Cada um desses componentes deve ser considerado com precisão para garantir um acerto justo e completo. Descomplicar esse processo pode fazer uma diferença significativa, especialmente em termos de economia de tempo e recursos financeiros.

Saldo de Salário

O saldo de salário é o valor proporcional aos dias trabalhados no mês da rescisão. Para calcular este montante, você deve dividir o salário mensal pelo número de dias corridos no mês e multiplicar pelos dias trabalhados.

Exemplo:
Se um funcionário que ganha R$ 2.000,00 mensais trabalhou 10 dias em um mês de 30 dias, o cálculo seria:

R$ 2.000,00 / 30 x 10 = R$ 666,67

Aviso Prévio

O aviso prévio é um direito do trabalhador quando a rescisão é feita sem justa causa pelo empregador. Ele pode ser trabalhado ou indenizado. Se o aviso prévio for indenizado, significa que o trabalhador receberá o valor correspondente ao período sem precisar trabalhar. O cálculo recomendável de aviso prévio é de 30 dias para trabalhadores com até um ano na empresa, acrescendo 3 dias para cada ano adicional de serviço, limitado a 90 dias.

Exemplo:
Um empregado com 3 anos de serviço teria direito a 30 dias, mais 6 dias (3 anos x 3), totalizando 36 dias. Seu salário diário seria, então, multiplicado por 36.

Férias Vencidas e Proporcionais

Todos os funcionários têm direito a 30 dias de férias remuneradas após 12 meses de trabalho. As férias vencidas são aquelas que o trabalhador adquiriu mas ainda não usufruiu. Já as férias proporcionais referem-se ao período ainda não completo de um novo período aquisitivo.

Exemplo:
Se um funcionário completou 1 ano e 6 meses de trabalho, ele terá 30 dias de férias vencidas e mais 15 dias de férias proporcionais. É importante lembrar do adicional de 1/3 legal nas férias.

13º Salário Proporcional

O 13º salário é devido proporcionalmente ao tempo de serviço no ano da rescisão. Você deve calcular o valor mensal e multiplicá-lo pelo número de meses trabalhados no ano, considerando fração igual ou superior a 15 dias como um mês completo.

Exemplo:
Um empregado que trabalhou 9 meses e 20 dias no ano terá direito a 10/12 de seu 13º salário. Se seu salário mensal é R$ 2.000,00, então o cálculo seria:

R$ 2.000,00 / 12 x 10 = R$ 1.666,67

Sistema de Cálculo

Para facilitar a compreensão, vejamos um exemplo consolidado:

Item Valor (R$)
Saldo de Salário (10 dias) 666,67
Aviso Prévio (30 dias) 2.000,00
Férias Vencidas (30 dias) 2.000,00
1/3 Férias Vencidas 666,67
Férias Proporcionais (15 dias) 1.000,00
1/3 Férias Proporcionais 333,33
13º Salário Proporcional (10/12) 1.666,67
Total R$ 8.333,34

Considerações Finais

O cálculo de acerto trabalhista é um processo detalhado e a precisão é essencial. É sempre aconselhável consultar um contador ou advogado especializado em direito trabalhista para verificar se todos os componentes estão sendo considerados corretamente. Isso não apenas assegura que os direitos do trabalhador sejam integralmente observados, mas também que o empregador cumpra rigorosamente a legislação vigente, evitando possíveis contenciosos.

Elementos Adicionais

Existem outros fatores que podem influenciar o acerto trabalhista, como horas extras, adicionais noturnos, e compensações previstas em convenções coletivas. Todos esses elementos devem ser verificados e ajustados conforme o caso específico.

Para um cálculo preciso, alguns pontos a serem considerados incluem:

  • Eventuais descontos como ausência não justificada, vales e adiantamentos de salários.
  • Verificar contribuição previdenciária e impostos que podem incidir sobre alguns dos valores pagos.
  • Avaliação das normas vigentes como as alterações da Reforma Trabalhista.

Ao seguir criteriosamente essas etapas, o cálculo do acerto trabalhista torna-se uma tarefa mais simples e mais transparente, promovendo confiança e justiça para todas as partes envolvidas.

Em resumo, o cálculo do acerto trabalhista é uma tarefa que exige atenção aos detalhes e ao cumprimento das normas legais. Seguir um processo rigoroso e buscar aconselhamento especializado são medidas essenciais para garantir que tudo seja feito de maneira correta e justa. Isso evita complicações e garante que os direitos e deveres de empregadores e empregados sejam plenamente respeitados.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *